• Conselho Regional de Autorregulamentação da Acupuntura do Estado do Rio de Janeiro

COVID-19: RECOMENDAÇÕES ao ACUPUNTURISTA, AMBULATÓRIOS E ESCOLAS DE ACUPUNTURA

Atualizado: Jun 9


Para acessar o PDF, clique aqui.

O texto na íntegra segue após a imagem.


COVID-19: Recomendações de segurança para o acupunturista, ambulatórios e escolas de acupuntura

PRÉ-CONSULTA por telefone/WhatsApp, ou outro meio não presencial REALIZAR O QUESTIONÁRIO DE RISCO COM AS SEGUINTES PERGUNTAS: - Se o paciente teve febre ou experiência de febre nos últimos 14 dias. - Se experimentou início recente de problemas respiratórios, tais como tosse ou dificuldade respiratória nos últimos 14 dias. - Se viajou nos últimos 14 dias para alguma localidade com notificação de transmissão do novo coronavírus. - Se teve algum contato com algum paciente com infecção confirmada por Coronavírus nos últimos 14 dias. - Se teve contato com pessoas que vieram de alguma localidade com notificação de transmissão do novo coronavírus ou com pessoas com problemas de febre ou problemas respiratórios documentados nos últimos 14 dias. - Se teve contato próximo com no mínimo 2 pessoas com experiência documentada de febre ou problemas respiratórios nos últimos 14 dias. - Se participou recentemente de algum encontro, reuniões ou teve contato próximo com muitas pessoas desconhecidas. - Se o paciente respondeu sim a uma grande parte dessas perguntas e ao medir sua temperatura, apresentou menos que 37,3 graus C, o acupunturista pode adiar o tratamento por 14 dias após o evento de exposição. O paciente deve ser instruído a ficar em quarentena em casa e relatar se houver qualquer experiência de febre ou síndrome gripal ao departamento de saúde local. - Se o paciente respondeu sim para muitas dessas questões e sua temperatura corporal está acima de 37,3 graus C, o paciente deve imediatamente ser colocado em quarentena e o acupunturista deve encaminhá-lo para o serviço de saúde para cuidados médicos adicionais e não realizar o atendimento. - Se o paciente respondeu não para todas as questões e sua temperatura corporal está abaixo de 37,3 graus C, o acupunturista pode realizar o tratamento com medidas extras de proteção (EPIs) - Se o paciente respondeu não, porém apresentou temperatura acima de 37,3 graus C, o paciente será instruído a procurar o serviço de saúde para cuidados médicos adicionais e o atendimento não deve ser realizado. . - A temperatura deverá ser aferida, preferencialmente, com termômetro de testa e deve ser rotina nos atendimentos ao paciente e acompanhante. - Pacientes que apresentarem sintomas de infecção respiratória só deverão ser tratados se houver alguma emergência, todo tratamento eletivo deverá ser postergado por pelo menos 14 dias e segundo alguns estudos por um mês. Nos casos em que se decide realizar o procedimento, os profissionais devem avaliar e decidir juntos quais serão as medidas de precauções apropriadas para cada caso para se evitar a disseminação potencial de doenças entre pacientes, visitantes e equipe. ATENDIMENTO AO PACIENTE: - Evitar aglomeração de pacientes na sala de espera e manter distância de cerca de 1 metro entre eles e se houver algum paciente ou acompanhante com tosse ou outro sintoma respiratório, deverá usar máscara cirúrgica e ser orientado quanto ao uso adequado. - PRECAUÇÕES-PADRÃO: Retirar todos os adereços, como anéis, pulseiras, cordões, brincos e relógios para atender quaisquer pacientes. 1) HIGIENE DE MÃOS: Realizar higiene de mãos frequentemente, preferencialmente com a lavagem rigorosa das mãos ou, com fricção com gel de Álcool a 70% se não estiverem com sujidade visível por no mínimo 20 segundos. Lavar as mãos antes e depois da retirada das luvas. Secar as mãos com papel toalha. 2) USO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL: para proteger membranas mucosas de olhos, nariz e boca durante os procedimentos, que deverão ser selecionados de acordo com o tipo de atendimento. Compreendem as luvas, óculos e proteção facial com máscaras e também viseiras. Durante a anamnese e exame clínico poderá ser usada máscara cirúrgica e óculos de proteção. A máscara N95/PFF2, pode ser reutilizada enquanto mantiver a integridade desde que manejada corretamente.

Profissional e equipe deverão usar além das máscaras, protetores oculares e gorros descartáveis, jalecos que poderão ser descartáveis ou não. Óculos de grau não são considerados equipamentos de proteção individual, pois não possuem as proteções laterais. - Retirar os Equipamentos de proteção individual antes de sair da sala clínica. - Cuidados devem ser tomados quando da retirada de equipamentos de proteção individual para que não haja contaminação, e a equipe também deverá ser treinada. As máscaras devem ser retiradas por suas tiras ou elásticos, não devem ser tocadas durante o procedimento e não devem ser colocadas no pescoço e bolsos, são itens contaminados. - Todo o resíduo gerado no tratamento de pacientes bem como os equipamentos de proteção individual deverão ser descartados em lixo infeccioso, como regularmente é feito. 3) ETIQUETA DA TOSSE / HIGIENE RESPIRATÓRIA: cobrir boca ou nariz quando tossir ou espirrar colocando o cotovelo e quando do uso de lenços deverão ser descartáveis e após uso serão descartados em lixo apropriado e as mãos deverão ser lavadas.

4) SEGURANÇA NO MANUSEIO DE PERFUROCORTANTES: Infecções podem ocorrer após acidentes com instrumentos perfurocortante ou contato direto entre membranas mucosas e mãos contaminadas. 5) LIMPEZA E DESINFECÇÃO DE SUPERFÍCIES: - Realizar desinfecção rigorosa do consultório (maçanetas, cadeiras, banheiro), com Hipoclorito de Sódio a 0,1% ou Peróxido de Hidrogênio a 0,5% e álcool a 70%. - Todas as superfícies tocadas deverão ser desinfetadas, usar barreiras de proteção que devem ser trocadas a cada paciente; há relatos de sobrevivência do novo coronavírus por 2 a 9 dias em superfícies. - Importante que nas salas de espera existam disponíveis álcool a 70% em gel, orientações para higiene de mãos, etiqueta respiratória e da tosse e orientações quanto ao uso de equipamento de proteção individual, além de atentar para que seja evitado o toque em olhos, nariz ou boca. - Acupunturistas e equipe deverão ser avaliados e a temperatura deverá ser aferida duas vezes ao dia, sendo que a primeira deverá ser antes de iniciar o trabalho e a outra ao longo do dia. Caso algum membro da equipe apresente temperatura superior a 37,3 graus C, deverá ser afastado do trabalho por 14 dias. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 1) CENTER FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION (CDC) . Interim Infection Prevention an Control for Patients with Suspected or Confirmed Coronavirus disease 2019 (COVID-19) in Healthcare Settings 2) OSAP (ORGANIZATION FOR SAFETY AND ASEPSIS PREVENTION) - From Policy to Practice: OSAP’s Guide to the CDC Guidelines (2019); OSHA & CDC GUIDELINES: INTERACT SYSTEM 5th EDITION. 3) WORLD HEALTH ASSOCIATION - Rational use of personal protective equipment for coronavirus disease (COVID-19)”; Considerations for quarantine of individuals in the context of containment for coronavirus disease (COVID-19). 4) KAMPF G. et al, Persistence of coronaviruses on inanimate surfaces and their inactivation with biocidal agents. Journal of Hospital Infection. REVISÃO: CRAERJ.

p/ Roberta Blanco dos Santos – Diretora Presidente. Mestre em Saúde Coletiva.

Disque Saúde 136

Faça sua parte.

Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus COVID-19

https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/13/plano-contingencia-coronavirus-COVID19.pdf



174 visualizações
  • Facebook Social Icon

CRAERJ - Conselho Regional de Autorregulamentação da Acupuntura do Estado do Rio de Janeiro

CNPJ: 06.959.089/0001-02

Layout by Pérola Produções

CRAERJ © 2017 Todos os direitos reservados